Aluno e professor são premiados em torneios de Xadrez

Nicholas Takano, do 7.o ano, foi destaque em diferentes torneios de Xadrez. O aluno venceu o SP Open na categoria júnior, conquistou o 1.o lugar no campeonato paulista (sub 12) e ainda garantiu a 3.a colocação no campeonato brasileiro (sub 12). O treinador de xadrez do Band, Álvaro Aranha, também foi premiado na categoria profissional do SP Open.

aluno Nicholas com o professor Alvaro

aluno Nicholas com o professor Álvaro

Enxadrista desde os 6 anos de idade, Nicholas conta que o que acha mais interessante no esporte é participar de torneios. “Eu gosto de competir com pessoas diferentes para saber como está o meu nível. Também me ajuda a controlar o nervosismo, tanto nas competições, quanto na hora de fazer provas no Colégio”, declarou o aluno.

xadrez2

Além dos treinamentos com um tutor particular, o aluno também faz o curso extracurricular de Xadrez no Band e ainda integra a equipe de aperfeiçoamento voltada para estudantes que desejam competir, mentorados por Álvaro. “Os torneios que ele ganhou vão além do âmbito escolar; o paulista e o brasileiro são organizados Federação de Xadrez. Pelo histórico, ele tem chances de se tornar um mestre no futuro”, contou o professor.

xadrez3

Sobre os planos para próximos torneios, o aluno afirma que participará representando o Brasil no campeonato Panamericano, que será realizado em julho no Uruguai.

xadrez4

O treinador Álvaro também foi destaque no SP Open Profissional, alcançando a 1.a colocação entre outros Mestres Enxadristas. “Foi uma conquista importante para mim, é um torneio bem tradicional. Como eu me dediquei a ser professor, a minha carreira de jogador ficou em segundo plano, mas eu gosto de competir e eu tenho o objetivo de me tornar um grande mestre, que é o título máximo no Xadrez”, afirmou.

Sobre a importância do esporte para ele e para os alunos que treina, Álvaro destaca a filosofia do esforço e o desenvolvimento de habilidades essenciais para realizar provas, como concentração e foco. ” Eu acho interessante observar a evolução dos estudantes e a superação de limites deles. Xadrez exige muita disciplina e organização e nesse sentido se aproxima bastante do vestibular”, concluiu.

Alunos conquistam medalhas na OBF

Alunos do Bandeirantes alcançaram ótimos resultados na Olimpíada Brasileira de Física. Depois de três fases de prova durante o ano passado, a premiação ocorreu no Instituto de Física da USP.

obf_1

Apesar de não existir nenhum curso preparatório específico para as Olimpíadas de Física, os estudantes tiveram um bom desempenho sendo oito deles premiados com medalhas. “Se levar em consideração que eles não têm nenhum curso adicional e estão disputando com pessoas que todas têm um preparo específico, o desempenho deles é excelente”, comentou Nelson Rabello, professor de Física.

obf_2

Interessados em obter maior conhecimento acadêmico e participar de uma competição a nível nacional, cerca de 50 estudantes se inscrevem no projeto por ano. “Existe uma demanda por essas Olimpíadas, independente do Colégio apresentar essa atividade aos alunos. Eles adoram competir, essa é a verdade. Tanto que eles não participam só das Olimpíadas de Física, mas Matemática, Química e outras oferecidas também”, completou o professor.

Pedro Leite, formado em 2014, atual estudante da Poli e futuro aluno da McGill University, no Canadá, conta que a base da sua preparação foram as próprias aulas da grade curricular do Band. “O essencial foram os professores que eu tive. Eles eram tão apaixonados por Física que me fizeram gostar de ter aula e querer estudar depois. Foi mais um preparo indireto que o Colégio me deu”, declarou.

Além disso, o estudante disse que a atividade foi importante para desestressar durante o ano do vestibular. “Foi uma forma de me divertir um pouco com a competição saudável que a Olimpíada me proporcionava. Foi bom também para conhecer pessoas inteligentes do país todo”, completou.

Alunos conquistam medalhas em três Olimpíadas de Matemática

Buscando sempre mais desafios, os alunos que participam do curso de preparação para Olimpíadas Acadêmicas conquistaram medalhas em diferentes competições de Matemática: Canguru, UNICAMP e Paulista.

matematica_olimp

Apesar da mesma temática, as olimpíadas diferenciam-se muito entre si. Segundo o professor Rogério Chaparin, que orienta os alunos, a Canguru possui nível internacional e de menor complexidade; a da UNICAMP se aproxima mais dos vestibulares; e a Paulista se baseia em questões mais complexas.

matematica_olimp2

O coordenador de Matemática Carlos de Oliveira e o prof. Rogério contaram que a demanda de alunos por olimpíadas alternativas vem crescendo. “Para que todos possam participar, muitos desejam participar de provas de caráter de raciocínio lógico e é isto que algumas olimpíadas propõem”, explicou Rogério.

3J3A0809

Cristina Su Liu, medalhista de bronze na Olimpíada Paulista de Matemática, contou que decidiu participar por ser uma prova mais desafiadora. “Nela aprendemos diferentes formas de encarar um problema e discutimos os diferentes caminhos para se chegar a uma resposta, avaliando os prós e os contras”, explicou a aluna da 2.a série.

3J3A0819

Já a aluna Bruna Queiroz, que conquistou medalha de prata na Olimpíada da UNICAMP, também da 2.a série, comparou o nível destas competições com o das questões dos vestibulares, destacando a maior dificuldade das olimpíadas. “Devido ao tempo de provas de outros concursos, eu não senti tanto cansaço nas longas provas dos vestibulares”, relatou.

3J3A0720

Confira abaixo a lista de alunos medalhistas:

– Olimpíada Paulista  de Matemática
Cristina Su Liu (Bronze)
Ricardo Honda (Bronze)

– UNICAMP
Bruna Queiroz (Prata)
Rafael Checchinato Morandini (Prata)
Pedro Triantafyllidis (Prata)

– Olimpíada Canguru de Matemática
Breno Seneor (Ouro)
Bruna Queiroz (Prata)
Cristina Su Liu (Prata)
Cristobal Sciutto (Prata)
Daniela Yumi (Bronze)
Enzo Bastos (Prata)
Giovana Armani (Ouro)
Henrique M. Paiva (Ouro)
Lucas Kyoshi (Bronze)
Lucas Tokio (Prata)
Luis Felipe Elias (Ouro)
Michel Bader (Bronze)
Pedro Triantafyllidis (Prata)
Ricardo T Honda (Ouro)
Tiago Krause (Prata)
Yasmin Haddad (Broze)

Sucesso na Olimpíada de Química

Em seu 11.o ano de participação, o Band passa por mais uma Olimpíada de Química do Estado de São Paulo com 6 alunos ganhadores de medalhas de bronze, prata e ouro, todos do Ensino Médio. Em sua maioria alunos de exatas, foram medalhistas os alunos Isabella Mayumi de Souza Matsura  (2E1 – medalha de bronze), Víctor Domene R. dos Santos  (3E1 – medalha de bronze), Arthur Lasak Okuda  (2E1 – medalha de prata), Carmem Castiñeira (3B1 – medalha de prata), Guilherme Pires Barroso (3E1 – medalha de prata) e Giancarlo Ferrigno P. I. Alves  (3E1 – medalha de ouro).

quimica_01Diferentemente das outras olimpíadas acadêmicas, a equipe organizadora da Olimpíada de Química em São Paulo oferece pouquíssimas vagas para os participantes de cada escola (apenas 2 de cada ano); dessa forma, os alunos passam desde o primeiro ano por um processo seletivo para que possam garantir sua participação. “São sempre muito mais inscritos do que vagas que temos a oferecer”, explica a professora Lílian Siqueira, que junto ao professor Fábio Siqueira orientaram os alunos no processo. “Os alunos que participam desse processo e futuramente da Olimpíada em si são sempre muito interessados e aplicados, disso não temos dúvida”.

quimica_02

O foco principal da Olimpíada é passar aos participantes conhecimentos sobre temas pré-definidos a cada ano, entrelaçando a parte prática e teórica da Química. “O tema deste ano foi ‘Mais cor em nossas vidas’. Essa maneira de trabalhar [com temas] lembra muito o aluno das nossas aulas no laboratório, em que também procuramos dividir o conteúdo em temas e organizar as matérias em cima deles. Em anos passados já houve temas como ‘Os polímeros nos carros’, ‘A água’, entre outros,’ conta Lílian.

quimica_03

O destaque vai ainda para os alunos André Gandelman Bovolini, Lucas Jun Koba Sato e Matheus Boger, da 1.a série do Ensino Médio, que levaram pela primeira vez, no ano passado, medalhas da Olimpíada Brasileira de Química Júnior em nome do Ensino Fundamental do Band. Orientados pelos professores Elisabete Rosa, Maria Elisa Bombonato e Lílian Siqueira, outros 10 alunos ainda garantiram seus diplomas de Menção Honrosa por acertarem mais de 50% da prova.

Alunos premiados na Olimpíada de Química do Estado de São Paulo

Comunicamos com alegria os resultados de nossos alunos na Olimpíada de Química do Estado de São Paulo, cuja fase final foi realizada no último sábado, dia 02 de junho, no Instituto de Química da USP. Salientamos que participaram deste evento aproximadamente 2500 escolas de todo o estado.

Alunos premiados:

2.o ano:

– Carmem Castiñeira/2B1: medalha de bronze

– Giancarlo Ferrigno Poli Ide Alves/2E1: medalha de ouro

 

3.o ano:

– Marco Aurélio Bigélli Cardoso/3E1: medalha de ouro

 

Professores